Resumo ISO-15504 (SPICE) parte 1

0

Parte 1 | Parte 2

Uma das etapas mais importantes no desenvolvimento de um software é a sua documentação. É nesse ponto onde as especificações da engenharia de software entra.

A norma ISO/IEC 15504 define o processo de desenvolvimento de software, de modo que este processo se torne eficiente. Devido ao tamanho deste documento, decidi resumi-lo em alguns tópicos interessantes para facilitar a compreensão. Veja abaixo.

 

1. História e Estrutura do Modelo

A ISO/IEC 15504, também conhecida como SPICE, é a norma que define uma série de atividades para manter a qualidade de software, foi publicada em outubro de 2003, mas foi seu projeto começou em 1993 pela ISO com base nos modelos já existentes como ISO 9000 e CMM. Ela é uma “evolução” da ISO/IEC 12207, que possui níveis de capacidade para cada processo. Segundo a norma, uma avaliação de processo de software é uma investigação e análise disciplinada de processos selecionados de uma unidade organizacional em relação a um modelo de avaliação de processo.

O framework inclui um modelo de referência, que serve de base para o processo de avaliação. Um conjunto processos fundamentais que orientam para uma boa engenharia de software, e estabelece duas dimensões: a dimensão de processo e a dimensão de capacidade.

Na dimensão de processo o modelo é dividido em cinco grandes categorias de processo: Cliente-Fornecedor, Engenharia, Suporte, Gerência e Organização. Cada uma delas é detalhada em processos mais específicos. Tudo isso é descrito em detalhes pela norma.

Na dimensão de capacidade o objetivo é avaliar a capacitação da organização em cada processo e permitir a sua melhoria. O modelo de referência do SPICE inclui seis níveis de capacitação dos processos (Incompleto, Realizado, Gerenciado, Estabelecido, Previsível ou Otimizado).

 

2. Dimensão dos Processos

O processo de desenvolvimento de software definido pela ISSO-15504 é divido em três categorias principais de processos:

2.1. Processos Primários

Processo de Aquisição

O objetivo e obter um produto ou serviço que satisfaça o cliente, passando por quatro fazes: preparação, seleção do fornecedor, monitoração do fornecedor e aceitação.

Processo de Fornecimento

E o processo de fornecer ao cliente um software que satisfaça suas necessidades, incluindo a preparação do contrato, entrega do produto e a instalação.

Processo de Elicitação de Requisitos

Tem como objetivo capturar e processar todos os requisitos do cliente. É utilizado durante todas as fazes de desenvolvimento para o processo de revisão do plano de desenvolvimento e comunicação com o cliente para possíveis alterações de requisitos.

Processo de Operação

Tem como função fazer o produto de software operar no ambiente para o qual foi desenvolvido e oferecer suporte ao usuário.

Categoria de Engenharia de Software

Vai desde a parte da construção do software que é composta da analise de requisitos, construção, integração e testes à manutenção do software que tem o objetivo de alterar modificações, migrações e desativação do software, de acordo com os desejos do cliente.

 

2.2. Processos Organizacionais

  Processos de Gestão:

  • Alinhamento aos objetivos estratégicos da organização;
  • Estabelecimento de práticas de gestão em geral, e especialmente gestão de projeto;
  • Gestão da qualidade;
  • Gestão de riscos;
  • Medição;

Processos de Melhoria de Processos:

  • Definição de processos;
  • Avaliação de processos: Avaliar como os processos estão contribuindo para a organização alcançar seus objetivos;
  • Melhoria de processos: Comprometimento, priorização, gestão das ações de melhoria;

Processos de Recursos e Infraestrutura:

  • Gestão de RH;
  • Treinamento;
  • Gestão do conhecimento;
  • Infraestrutura: Recursos materiais, ambiente de trabalho, ferramentas;

Processos de Reuso:

  • Gestão de Ativos (Componentes/módulos/informações = assets) suscetíveis de reuso;
  • Gestão do programa de Reuso: Estratégia, definição de domínios, procedimentos, melhoria;
  • Engenharia de Domínio:  A partir da definição de um ou mais domínios, de aplicação -> Desenvolvimento e manutenção de modelos, arquiteturas e componentes/módulos/informações relativos ao domínio;

Parte 1 | Parte 2

Share.

About Author

Leave A Reply